O objetivo deste post é apresentar ao leitor como funciona um pouco a administração do esporte, com foco principalmente em um projeto que foi criado e é gerenciado pelo Comitê Olímpico do Brasil com o objetivo de desenvolver a parte organizacional de cada Confederação do Time Brasil.

Visão Geral:

A vida e a administração de uma Confederação esportiva é, em sua maioria, desconhecida por grande parte da população, onde a mesma só percebe e lembra da existência de cada uma delas no decorrer de grandes campeonatos e olimpíadas, mas ainda assim não sabem todo o trabalho realizado para se chegar até aquele grande momento.

A administração do esporte é realizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB), que é uma organização não governamental de direito privado que trabalha na gestão técnica-administrativa do esporte, atuando no desenvolvimento dos esportes olímpicos no Brasil.

Com o objetivo de garantir esse desenvolvimento das Confederações esportivas do Time Brasil, o escritório de projetos (ou Project Management Office – PMO) do COB, que é o setor da organização responsável por reunir todos os projetos da empresa e conduzir, planejar, organizar, controlar e finalizar as atividades da melhor forma possível assim como aprovar novos projetos de acordo com o plano estratégico da empresa, criou o Projeto GET (Gestão, Ética e Transparência) para as Confederações. Tudo isso,  a partir de aplicação das técnicas e ferramentas de gerencimanto juntamente ao esporte, como ilustra a figura abaixo.

WhatsApp Image 2018-10-02 at 10.47.38

Figura 1 – Gestão do Esporte – fonte:  http://posateneu.com.br/mba-gestao-do-esporte/

O Projeto:

Um projeto é por definição um esforço temporário empreendido com o objetivo de gerar produtos, serviços ou resultados exclusivos. Além disso, de acordo com o PMI, “Os projetos e as operações diferem, principalmente, no fato de que os projetos são temporários e exclusivos, enquanto as operações são contínuas repetitivas. ”

O Projeto de Gestão, Ética e Transparência, mais conhecido como GET, surgiu no ano de 2017 com o objetivo desenvolver as Confederações no seu lado organizacional, provendo consultoria, acelerando o desenvolvimento dos processos administrativos e criando um plano de desenvolvimento personalizado para cada Confederação do Time Brasil.

Esse projeto foi criado e é gerenciado pela equipe do escritório de projetos do COB, respeitando todas as cinco etapas para criação de um projeto, que são: iniciação, planejamento, execução, monitoramento e encerramento. Como aprofundamento no planejamento de um projeto, sugiro como leitura o post da Isabella Arruda: Falta de Planejamento, O Grande Problema!, pois esse trabalho traz uma visão geral da importância do planejamtno em um projeto.

A necessidade da criação do GET começou a ficar evidente a partir do aumento do rigor das auditorias realizadas nas Confederações, da dificuldade em negociações de patrocínio para os atletas, da ausência de um plano de desenvolvimento corporativo, da inexistência de um modelo de avaliação padronizado e de lacunas no conhecimento sobre o funcionamento e as práticas das Confederações.

Esse projeto se baseia em um sistema que foi desenvolvido pelo próprio COB. Nesse sistema o usuário de cada confederação tem acesso a um questionário composto por perguntas de cinco áreas de conhecimento, que buscam passar pelos processos administrativos de todas as áreas da organização, que são: Governança, Estratégia, Transparência, Compliance e Processos Suporte.

O Compliance é um tema relativamente novo, que ainda é pouco desenvolvido dentro de muitas organizações. Esse tema visa estar em conformidada a legislações, marco legais, valores da ética e regras da governaça corporativa, auditando o passado e protegendo o futuro da organização.

WhatsApp Image 2018-09-10 at 20.27.08 (1)

Figura 2 – Compliance – fonte:  http://introduceti.com.br/blog/o-que-e-compliance/

As perguntas do questionário são respondidas por cada Confederação dentro de um prazo pré estabelecido (uma das principais características da um projeto: início e fim definidos), a cada mês. A cada pergunta respondida,  o usuário deve anexar uma evidência (print da tela, pdf’s, atas, links,..) para a comprovação da resposta.

No final do prazo estipulado, a equipe do escritório de projetos avalia todas as respostas e suas respectivas evidências anexadas e elabora um plano de ação, junto a cada Confederação, a partir dos gap’s encontrados.

Devido sua importância para o desenvolvimento das Confederações, no ano de 2018 o GET entrou como décimo segundo critério para a distribuição da verba da LAP (Lei Agnelo Piva), onde as Confederações envolvidas terão seu rendimento avaliado de acordo com seu porte e suas necessidades.

Após a análise do rendimento, é elaborado um ranking com as notas que as Confederações atingiram com o cumprimento das ações. Esse ranking é fechado no mês de setembro de cada ano, e nele é definido o quanto em dinheiro (verba) uma determinada Confederação irá receber ao longo do ano seguinte.

Conclusão:

Esse projeto vem alcançando resultados significativos nas Confederações do Time Brasil, trouxe um maior engajamento dos gestores nos diversos temas que são abordados, ajudadando a Confederação a se desenvolver.

O projeto trabalha buscando solucionar os gap’s a partir da disponibilização de uma biblioteca de boas práticas, minimização dos apontamentos negativos dos órgãos fiscalizadores, maximização da utilização de recursos disponíveis, priorização das melhorias organizacionais de forma estruturada, otimização de recursos e a criação do plano de desenvolvimento personalizado para cada Confederação.

A aplicação dos conhecimentos, habilidades e técnicas de gerenciamento de projetos nas atividades desse projeto vem proporcionando desenvolvimento e outros resultados significativos para as Confederações, permitindo com que elas unam os resultados do projeto com os objetivos do negócio. Tudo isso fez e faz com que as Confederações do Time Brasil se estruturem cada vez melhor, não só focada nos atletas, mas sim em tudo que as compõe.

 

Referências Bibliográficas: 

Espinha, Roberto – Gestão de Projetos: O que é e para que serve? Disponível em :<http://artia.com/blog/gestao-de-projetos-o-que-e-para-que-serve/&gt;. Acessado em setembro de 2018.

MELO, Maury. Guia de Estudo para o Exame PMP: Project Management Professional Exam. 4. ed. – Rio de Janeiro: Brasport, 2012. Acessado agosto de 2018

PMI – Project Management Institute. Guia PMBOK: Um Guia para o Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos, Sexta edição. Pennsylvania: PMI, 2017.

Séllos, Lysio – Ciclo de Vida do Projeto de uma forma mais ortodoxa. Disponível em: https://uvagp.wordpress.com/2017/10/17/ciclo-de-vida-do-projeto-de-uma-forma-mais-ortodoxa/ – Acessado em setembro de 2018.

Anúncios