Como calcular o ROI é uma pergunta que parece que ganhou repentino destaque e que está na moda em algumas áreas, principalmente com o surgimento de startups e a busca de sua implantação de forma viável e lucrativa.

Na verdade o ROI (Return On Investment, do idioma inglês), como o próprio nome diz ao ser traduzido, é um indicador do retorno sobre um investimento. E é um dos mais tradicionais métodos usados para isso.

Outras metodologias, como o Valor Presente Líquido (VPL), Taxa Interna de Retorno (TIR) e o Payback, também são utilizadas para se avaliar a viabilidade de investimentos e, principalmente, compará-los e classificá-los, na busca da melhor opção de uso de determinado capital a ser aplicado.

WhatsApp Image 2018-10-02 at 20.32.57 (1)

Figura 1 – A Importância do ROI no seu Investimento – Fonte: Google

Afinal, o que é ROI?

É um indicador econômico importante para qualquer negócio, o ROI representa a relação entre o retorno e o capital investido em um projeto ou negócio. Consiste na aplicabilidade de uma métrica para mensurar os rendimentos obtidos a partir de uma determinada quantia de recursos investidos. Por meio desse indicador, é possível saber quanto dinheiro a empresa está ganhando (ou perdendo) com cada investimento realizado.

Podemos considerar tudo o que for feito visando algum lucro futuro, como:

  • Campanhas de marketing
  • Treinamentos de vendas
  • Oficinas facilitadas para apresentação de produtos
  • Aquisição de ferramentas de gestão
  • Novas estratégias de retenção de clientes, entre outros meios.

Diante deste cenário podemos definir que o objetivo do ROI não é apenas apresentar os investimentos que valem a pena, mas também apresentar formas de otimizar aqueles investimentos que já estão dando certo, a fim de que tenham um desempenho melhor. O ROI pode ser calculado em diversas áreas como por exemplo: ROI do Marketing Digital, ROI de projetos.

Por que o ROI é importante para o sucesso do meu negócio?

O crescimento de um negócio precisa ser estruturado e tão sustentável quanto possível. Isso evita um inchaço na estrutura, o que poderia levar à falência. Para que o crescimento seja possível, é necessário fazer os investimentos certos — e é aí que entra o ROI. Entenda melhor sua importância:

1. Prioriza os investimentos mais rentáveis

Os recursos de um negócio, destinados a seu crescimento, são naturalmente limitados. Não sendo possível fazer tudo de uma vez, é preciso priorizar alocações de recursos. Com isso, o ROI serve justamente para priorizar investimentos.

A partir dos cálculos de retorno, a gestão financeira pode dar preferência para investimentos com retorno maior, favorecendo o desenvolvimento do empreendimento.

2. Contribui para o planejamento estratégico

A partir dessa priorização de investimentos e análise de resultados, fica mais fácil planejar os próximos passos para o negócio — inclusive a respeito do crescimento.

Em vez de apenas empreender ações aleatórias para o desenvolvimento, com o ROI a gestão consegue traçar estratégias claras que levem aos resultados esperados.

3. Apoia a tomada de importantes decisões

Por si só, o ROI oferece uma importante fonte de informação para a gestão. É possível entender se um investimento foi ou não benéfico, o que precisa mudar no futuro e quais são os melhores investimentos para cada situação.

Com isso, há um ganho em assertividade na tomada de decisão. Isso diminui as chances de a gestão ter que tomar uma decisão puramente subjetiva, diminuindo, também, as chances de que erros aconteçam.

4. Otimiza o lucro da companhia

Ter uma empresa lucrativa é um dos principais objetivos dos gestores. Pois bem, o cálculo do ROI contribui nesse sentindo. Com ele você pode eliminar os investimentos ineficazes, aumentando assim a lucratividade da empresa.

Com o apoio desse indicador você pode usar o dinheiro da companhia da melhor maneira possível, investindo no que realmente tem dado resultado para a empresa.

5. Desenvolve uma cultura focada em resultados

Uma cultura é o conjunto dos hábitos, crenças e valores de uma companhia. Para muitos, uma boa cultura é mais importante do que qualquer estratégia de atuação. Então é importante desenvolver uma cultura focada em resultados.

Para isso não basta dizer, é preciso mostrar para os funcionários que a empresa aprecia, deseja e monitora os resultados alcançados. Nesse último caso, o ROI possui um importante papel.

Como usar o ROI corretamente em seu empreendimento?

Após calcular o ROI, é importante saber agir de forma estratégica e aproveitar o máximo das informações obtidas. Veja como usar esse indicador corretamente:

1. Inclua as despesas indiretas no cálculo

É comum incluir apenas as despesas diretas no cálculo, como o valor do software contratado, panfletos impressos, etc., o que é um erro. No cálculo, também é necessário acrescentar as despesas indiretas, assim encontrará um resultado mais preciso.

Imagine que você comprou uma impressora nova para o seu negócio, por exemplo. Ao calcular o retorno dessa compra, você não deve avaliar apenas o custo da impressora, mas também da tinta e dos papéis que serão usados.

2. Tenha paciência para alcançar os resultados

Nem todo resultado chega do dia para a noite. Por isso, se em um primeiro momento o seu ROI não foi satisfatório, não seja precipitado em cancelar o investimento sem uma boa reflexão.

Em alguns casos, o retorno dependerá de alguns anos de investimento contínuo. Isso vai depender da grandeza e complexidade dos resultados que você deseja.

3. Compartilhe os resultados obtidos com a sua equipe

Você deve compartilhar as informações obtidas com a sua equipe, isso contribuirá para manter os colaboradores engajados e alinhados com o objetivo da empresa. Além disso, contribuirá para dar mais transparência ao negócio e melhorar o clima organizacional.

Você deve escolher a ferramenta certa para se comunicar, seja por meio do e-mail corporativo, intranet ou sistemas especializados. Além disso, é necessário agendar reuniões e buscar insights para a melhoria contínua.

4. Defina metas que sejam relevantes e desafiadoras

O ROI deve ser transformado em meta, seja com o objetivo de reduzir despesas ou atingir uma maior eficiência relacionada ao investimento feito. Isso contribuirá para tornar o negócio mais competitivo, saudável e atraente para investidores.

Um ótimo modelo de meta é o SMART, acrônimo de cinco palavras do inglês. As metas devem ser: específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes para o crescimento e temporais — com tempo bem definido.

5. Identifique os responsáveis pela melhoria

Toda organização deve investir em um processo de melhoria contínua dos resultados. Ainda que o retorno obtido seja satisfatório, você deve buscar otimizá-lo a cada dia. Para isso, é importante definir um responsável pela melhoria.

Como calcular o ROI em projetos

WhatsApp Image 2018-10-02 at 20.32.57

Figura 2 – Calculando o ROI  – Fonte: Google

São 4 passos:

  1.    Definir o investimento
  2.    Determinar os ganhos obtidos
  3.    Calcular um ROI preliminar
  4.    Criar cenários

Passo 1: Definindo o investimento

Para facilidade de nomenclatura e cálculo, vamos chamar de desembolsos todos os montantes usados para investir no projeto, incluindo os custos e as despesas que ele vai gerar em um dado período de tempo.

Eles se dividem em dois tipos:

  • Desembolsos diretos: Aquisição de equipamentos, máquinas e softwares, treinamentos, seleção de novos profissionais, reformas de instalações etc.
  • Desembolsos ao longo do tempo: Horas homem empregadas no projeto a cada mês, aluguel de instalações, pagamentos de assinaturas para uso de softwares, manutenção, energia elétrica etc.

Passo 2: Definindo os ganhos obtidos

Todo ganho que o projeto conseguir trazer a mais para a empresa. Por exemplo: ao trocar determinada máquina, seus produtos poderão ser produzidos por um custo 15% menor, aumentando a lucratividade da empresa.

Essa diminuição de custos pode significar, por exemplo, um aumento de R$ 1.000.000,00 no lucro da empresa.

Passo 3: Calculando um ROI preliminar para o projeto

Digamos que ao somar todos os desembolsos diretos neste projeto de aquisição da máquina, você chegou a um montante de R$ 450.000,00.

Quanto aos desembolsos ao longo do tempo, considerando um período de um ano, você chegou a um valor de R$ 350.000,00.

Somando estes valores, temos:

GASTO = R$ 800.000,00

Quanto ao ganho, conforme visto no passo 2:

GANHO OBTIDO =  R$ 1.000.000,00

Substituindo na fórmula:

ROI = 1.000.000 – 800.000 x 100
800.000

ROI = 0,25 x 100 = 25%

Portanto, caso o cenário não mude e tudo ocorra como o planejado, o retorno sobre este investimento será de 25%, isto quer dizer que a cada R$ 100,00 investidos, depois de um ano, o retorno foi de R$ 125,00.

Mas e se nem tudo correr como o planejado? E se o cenário econômico mudar? Como calcular o ROI em projetos com mudança de cenários? Veja o passo 4.

Isso acontece porque nenhum empreendedor ou gestor é um super-herói, capaz de fazer tudo sozinho. É importante descentralizar as tarefas, atribuir responsabilidades. Então defina o responsável pela melhoria do ROI.

O ROI é fundamental para o crescimento do seu negócio porque ajuda o planejamento, a priorização de investimentos e, principalmente, a tomada de decisão. Com isso, a gestão fica mais robusta e assertiva, favorecendo o crescimento do negócio.

Passo 4: Criando cenários

Ao criar cenários você poderá flexibilizar suas previsões e estar preparado para contingências. O importante é saber fazer as perguntas certas para prever 3 cenários:

  1.    Cenário Pessimista
  2.    Cenário Realista
  3.    Cenário Otimista

Digamos que o cálculo do ROI que já fizemos foi o cenário realista.

Um cenário pessimista poderia considerar o seguinte:

  • O que aconteceria se o dólar subisse e o preço da máquina aumentasse em R$ 50.000?
  • O que aconteceria se o governo aumentasse o IPI sobre nosso produto e nossa economia de custos diminuísse em R$ 50.000?

Ao responder a essas perguntas, o cálculo do ROI pessimista seria modificado para este:

ROI pessimista = 950.000 – 850.000 x 100
850.000

ROI pessimista = 0,12 x 100 = 12%

Um cenário otimista poderia responder as seguintes perguntas:

  • O que aconteceria se uma queda no preços da energia elétrica aumentasse nossa diminuição de custos de produção em mais R$ 75.000,00?
  • O que aconteceria se uma nova tecnologia diminuísse o custo de manutenção anual da nova máquina em R$ 35.000,00?

ROI otimista = 1.075.000 – 765.000 x 100
765.000

ROI otimista = 0,40 x 100 = 40%

Como você viu, a criação de cenários pode ser muito importante para sua decisão sobre investimentos em projetos e o cálculo de riscos.

Um exemplo de Cálculo de ROI em projetos

Imagine uma empresa que decidiu fazer um treinamento na área de vendas com o objetivo de aumentar o ticket médio de compra em suas lojas para R$ 150,00, o que significará um GANHO OBTIDO de R$ 190.000,00 em um ano.

Os desembolsos diretos neste projeto são os seguintes:

Contratação de consultor de treinamento: R$ 30.000,00

Impressão de material: R$ 5.000,00

Os desembolsos ao longo do tempo serão os seguintes:

  • Aluguel de equipamento de projeção por 3 meses: R$ 5.000,00
  • Aluguel de salas de aulas por 3 meses: R$ 15.000,00
  • Horas de vendedor gastas em treinamento por 3 meses R$ 100.000,00
  • Uso de plataforma EAD por 1 mês após treinamento inicial: R$ 2.000,00

Somando estes valores:

GASTOS = R$ 157.000,00

Substituindo na fórmula:

ROI = 190.000 – 157.000 x 100
157.000

ROI = 0,21 x 100 = 21%

Bom, acho que depois de tantas contas, você já sabe exatamente como calcular o ROI em projetos de sua empresa

 

Conclusão

Podemos concluir que o ROI é um indicador financeiro, e como qualquer outro, deve-se ter uma atenção especial ao seu resultado. Sua importância em gerenciamento de projetos se deve ao fato de seu cálculo poder acarretar em mudanças dentro de um projeto ou na escolha de um e auxiliar na otimização dos que já estão ativos.

Não podemos esquecer de levar em consideração que o tempo em que o investimento trará retorno também é um ponto crucial na hora de avaliar o ROI. Apesar de sua importância, a ferramenta não atenta para o tempo e quem deverá juntar as informações é a pessoa que está avaliando o ROI.

 

Referências Bibliográficas

Aevo. Como Calcular o Retorno sobre Investimento de Projetos de Projetos. Disponível em: http://blog.aevo.com.br/roi-como-calcular-o-retorno-sobre-o-investimento-de-projetos/; Acessado em: 09/20018.

Cordeiro, Marina. O que é Roi? Descubra se seus investimentos estão valendo a pena calculando o Retorno sobre 0 Investimentos. Disponível em: https://marketingdeconteudo.com/roi/ Acessado em 09/2018.

Jorge Carneiro, Jorge Ferreira da Silva. MEDIDAS CONTÁBEIS-FINANCEIRAS COMO
INDICADORES DE DESEMPENHO ORGANIZACIONAL: Análise Crítica de Sua Conceituação e Operacionalização. V. 6, n. 3, p. 31-68.

Nexaas. Entenda a Importância do Roi para o crescimento do seu negócio. Disponível em: http://nexaas.com/blog/entenda-importancia-do-roi-para-o-crescimento-do-seu-negocio/; Acessado em: 09/2018.

Pinheiro, Ive. Análise de Viabilidade – ROI voltado para o Gerenciamento de Projeto. Disponível em: https://uvagpclass.wordpress.com/2018/05/28/analise-de-viabilidade-roi-voltado-para-o-gerenciamento-de-projetos/; Acessado em: 10/2018.

Sanches, Daniela. Descubra como a TIR pode ajudar na análise de viabilidade do seu projeto. Disponível em: https://uvagpclass.wordpress.com/2018/05/21/descubra-como-a-tir-pode-ajudar-na-analise-de-viabilidade-do-seu-projeto/; Acessado em:10/2018.

Anúncios