Como a parceria começou, os tipos de gerenciamentos que eles tiveram ,os planos que Flu-Unimed tinham para a parceria, como gerenciamento de projetos ajudou nesse enorme patrocínio,as dificuldades que encontraram no inicio ,as mudanças no projeto que ocorreram ao longo do tempo.

Deu certo ?

A parceria começa no início do ano de 1999, um dos mais delicados da história do fluminense, com um ano pife-o de 1998 , fluminense disputaria a Série C  do campeonato brasileiro, único grande clube a disputar esse campeonato.Como Flu e Unimed utilizaram gestão de projetos para que esse patrocínio desse certo , as etapas que eles tiveram que seguir, como o tipo de gerenciamento ajudou nesse grande projeto, as mudanças que ocorreram no projeto que colaborou com que o clube volta-se a trilhar seu caminho de glorias e a empresa crescer e expandir sua marca nacionalmente.

 

 

 

img_2052

Figura 1 : Matéria do jornal, O GLOBO , de 1998

 

O ano de 1998 foi terrível  para o fluminense, o clube participaria das seguintes competições: Campeonato Carioca, Torneio Rio-São Paulo, Copa do Brasil e Série B do Brasileirão. Com a falta de planejamento e administração,  o clube estava em queda livre, o tricolor teve passagem rápida pela  Copa do Brasil, torneio Rio-São Paulo foi eliminado logo na primeira fase  da competição e no estadual uma irregularidade total, ficando em quarto lugar na primeira fase e em segundo na segunda fase. Passado o primeiro semestre, o clube  se preparava para disputar sua primeira série B da história. O campeonato era outro, porém as derrotas eram as mesmas, O campeonato previa o rebaixamento das  seis piores equipes na classificação geral, e o Flu, foi o 19 de 24 participantes e acabou caindo para a Terceirona.

 

img_2053

Figura 2 : Capa do caderno de esporte do jornal , O GLOBO, de 1999

 

Ano de 1999, o Flu , se encontra no pior cenário vivido nos seus 97 anos de história, jogando a série C do campeonato brasileiro, porem naquele ano, começava um dos maiores projetos de patrocinadores no futebol brasileiro, Flu-Unimed, guiado pelo ainda presidente Celso Barros presidente da Unimed e David Fischel presidente do clube, esse projeto tinham em vista a exposição da marca Unimed, além de retornar o clube a elite do futebol brasileiro. O projeto começou pequeno, R$ 50 mil por jogo, que servia só para custear despesas de viagens. Como todo projeto tem suas mudanças, a empresas viu que, para lucrar teria que investir mais. Com o início da série C ,Unimed contratou uma comissão técnica inteira , junto com o renomado técnico Carlos Alberto Parreira, com vencimentos que passavam dos 500 mil reais mensais, que veio a dar muito certo, com o clube vencendo a competição, dando o direito a disputar a Copa João Havelange, equivalente a elite do futebol nacional daquele ano.

Quando a parceria começou, a Unimed-Rio tinha pouco mais de 200 mil clientes, estava longe de ser a líder do mercado e queria tornar sua marca mais forte. Uma pesquisa do Datafolha na época apontou o futebol como caminho ideal para alcançar a visibilidade desejada.  O modelo de gestão sofreu variações ano a ano, ora com a Unimed pagando salários  apenas dos jogadores mais renomados, ora deixando o clube gerir a verba de patrocínio. Em poucos anos Flu-Unimed já era um dos maiores patrocínios em clubes de futebol do brasil. A partir  de 2007, porém, a empresa passou arcar com a maior parte dos salários de todos os jogadores, para evitar problemas como os de 2006, quando o time quase caiu devido a um racha no grupo, dividido entre atletas que recebiam em dia, pelo patrocinador, e os que penavam para receber do clube. Diante disso veio o primeiro grande título da parceria, a copa do brasil de 2007, e ficando em quarto lugar no brasileiro daquele ano, dando direito de participar da copa libertadores, que é o maior torneio de futebol da América do sul, no qual o clube não participava a 23 anos. Ele chegou longe, ficou em segundo lugar, perdendo na final em pleno maracanã . Além dessa o clube teve outras  participações como em 2011, 2012 e 2013. Dando ainda mais visibilidade, agora internacionalmente a marca.

 

img_2054

Figura 3 : Matéria do site da, ESPN ,de 2012

 

Com o retorno em campo, fluminense vivia uma das eras mais gloriosa da sua história, o clube conquistou três títulos do Campeonato Carioca, em 2002, 2005 e 2012, uma Copa do Brasil, em 2007, além de dois Campeonatos Brasileiros, em 2010 (campeonato que não ganhava há 26 anos) e 2012. Participando na final da sul-americana de 2009 e libertadores de 2008. Com tudo isso a marca Unimed já era muito grande, a exposição que o clube trazia para a empresa era enorme, que cresceu junto com o clube.

Porém, para que todo esse projeto viesse a dar certo , Flu-Unimed, teve que ter a compreensão e a utilização dos conhecimentos de gerenciamentos de projetos, Vejamos algumas situações:

 

Gerenciamento da Integração do Projeto: que faz-se necessário a escolha de uma
metodologia de trabalho,com papeis bem definidos. Uma metodologia é um conjunto de regras de como conduzir um projeto com sucesso. O uso de uma metodologia, conhecido por todos os envolvidos dará maior controle sobre os recursos que serão adotados,
responsáveis e etapas de aprovações. Unimed traçou seu objetivo, sabia das exigências do mercado do futebol, com essa metodologia e entendimento de todos, conseguia soluções técnicas, em prazos apertados e com custos baixo. Isso tanto para jogadores, como comissão técnica ou para marketing .

Gerenciamento do Escopo: é o trabalho que deverá ser feito – com
todas suas atividades – para se obter o produto com determinadas características. É essencial mapear o que fazer ao mesmo tempo em que é identificar o que não deve ser feito.Definido o escopo, é necessário detalhar as atividades ou tarefas. O objetivo é chegar no nível de controle que será implementado ao projeto. A Unimed tinha o controle de todas as suas atividades dentro do clube, no inicio, pagava apenas pequenos custos, viagens, para depois entrar forte no mercado do futebol.

Gerenciamento do Cronograma: O cronograma do projeto foi iniciado no momento de detalhamento do escopo, todavia, necessitará de refinamento para se obter margens de erros reduzidas e admitidas. O caminho mais eficaz é chamar sua equipe de profissionais alocados no projeto para detalhar este cronograma conjuntamente, estimar a duração de cada uma das atividades e estabelecer o vínculo entre elas. A Unimed junto com o departamento de futebol tinham um cronograma anual, do projeto para o futebol, tudo que deveria ser feito, as ações de marketing, tudo já estava previsto e planejado desde os inícios dos cronogramas anuais.

Gerenciamento dos Custos: Projetos cujo escopo vai sendo ampliado à medida que o cliente vai “descobrindo” suas reais necessidades e reformulando seus objetivos,
têm sérias dificuldades em cumprir o cronograma e o orçamento.Todavia, o gerente de projeto deverá ter cautela ao rejeitar um pedido do clube , pois pode se indispor, mas se aceitar deverá avaliar com cuidado os prazos e orçamento que nem sempre têm “tanta gordura”. Como eficiência é palavra de ordem nos dias atuais, os compromissos assumidos pelo gerente, não podem transformar em sacrifício, muitas vezes desnecessários. Pressão da torcida, pedidos dos clube, especulações nas redes sociais, não podiam pesar na hora de fechar um negocio ,tudo tinha que estar no orçamento já pre definido , por exemplo, na compra de um jogador, tinha que ser estudado o retorno financeiro que ele traria para o patrocinador, idade, questões físicas, salario dentro do parâmetro já estipulados , tudo isso tinha que ser visto , antes de uma contratação.

Gerenciamento dos Riscos: Após o planejamento de escopo, prazo,
custo e tendo alocado os recursos corretos, é hora de desenvolver uma lista de
fatores de risco e um plano para mitigá-los caso venham se tornar problemas
reais. Mas além de identificar os riscos é necessário monitorar a probabilidade
de ocorrência do mesmo, qual seu impacto no projeto e como enfrentá-lo.Para melhor gerenciamento dos riscos, o relatório gerencial deverá abordar pontualmente os problemas e ações corretivas e ações de monitoramento que estão implementadas. Incluir também possíveis mudanças nos plano de riscos e eventualmente nos planos do projeto. Flu-Unimed tinham identificados os riscos desse tipo de patrocínio, todos os fatores de riscos para cada etapa ou ciclos do projeto.A cada temporada , todos esses riscos já tinham sido pensados e uma forma de minimiza-los, por uma temporada ruim, uma contratação mal feita, um marketing que não deu certo ou um investimento mal sucedido, por exemplo.

 

Concluímos que o gerenciamento de projetos foi fundamental para o sucesso desse grande projeto, com melhor clareza dos objetivos,com melhor planejamento , escopo , prazos , custos e fatores de riscos totalmente estudados e compreendidos , eficiência no trabalho,ajudaram o “Flu-Unimed” a tornar-se um dos maiores projeto de patrocínios do Brasil, que trouxe benefícios para ambos , o Grupo Unimed é o maior operador de planos de saúde do Brasil. A empresa faturou  33 bilhões de reais em 2012 e é líder no mercado privado. É dono de 111 hospitais e milhares de centros de atendimento. Presente em 83% do território nacional e  com cerca de 40% do mercado doméstico de planos de saúde.O Fluminense foi importantíssimo para a exposição  da marca, ajudou a empresa a ser uma das maiores do brasil,  sua marca é conhecida Nacionalmente. Fora todos os lucros e patrimônios que foi criado por essa parceria.Com todo esse projeto ,o Fluminense voltou a ser um enorme clube, implementando parte desses conceitos de gerenciamentos de projetos,conseguiu se reestruturar financeiramente,a cada ano fazendo melhores gestões, tendo melhores resultados dentro e fora do campo,conquistando diversos títulos, aparecendo no cenário nacional e internacional do futebol, como um dos maiores clubes brasileiros.

Referências Bibliográficas: 

ESPN, http://espn.uol.com.br/noticia/292714_com-prejuizo-financeiro-flu-se-sustenta-compatrocinio-recorde-na-fase-mais-gloriosa-da-historia acessado em agosto de 2017

FUTBAGRESDOTO, https://futbagresdotorg1.wordpress.com/2013/01/20/grandes-esquadroes-fluminense-1998/ acessado em agosto de 2017

GloboEsporte,http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/2014/12/linha-do-tempo-relembre-parceria-entre-flu-e-unimed-de-1999-2014.html acessado em agosto de 2017

BlogFLU, http://osquequaseacabaramcomofluminense.blogspot.com.br/1998/07/ acessado em agosto de 2017

SPORTV, http://sportv.globo.com/site/programas/redacao-sportv/noticia/2015/12/memoria-ha-16-anos-fluminense-conquistava-serie-c-do-brasileiro.html acessado em agosto de 2017

Gisele S. B. CARVALHO – http://www.revistas.usp.br%2Fgestaodeprojetos%2Farticle2F50908%2F54989  acessado em agosto de 2017

Anúncios