Entenda os riscos para o gerenciamento de projetos no caso de prescindir do compliance, particularmente nesta fase nova da revolução industrial, a indústria 4.0.

Nos últimos anos, cada vez mais se tem conhecimento de problemas de corrupção com crescimento exponencial de investigações. Várias empresas já estão implementando um programa robusto de compliance afim de mitigar os riscos de violação da legislação.

           Se você gosta de se manter atualizado em relação às novas tendências tecnológicas, certamente já deve ter se deparado com um termo que está se tornando cada vez mais popular. Estou me referindo à indústria 4.0.

        Por ser focado na mitigação de riscos e novas tendências tecnológicas, é factível aplicar ao Gerenciamento de Projetos?

           O Objetivo deste post é abordar de uma maneira sucinta a definição e os principais fundamentos do Compliance e da Indústria 4.0 e como eles podem ser aplicados de forma que facilitem e beneficiem o Gerenciamento de Projetos.

O que é Compliance ?

        Nos âmbitos institucional e corporativo, compliance é o conjunto de disciplinas para fazer cumprir as normas legais e regulamentares, as políticas e as diretrizes estabelecidas para o negócio e para as atividades da instituição ou empresa, bem como evitar, detectar e tratar qualquer desvio ou inconformidade que possa ocorrer.

         O termo compliance tem origem no verbo em inglês to comply (cumprir, satisfazer, realizar ou executar o que é imposto), que significa agir em conformidade com normas, controles internos e externos, além de todas as políticas e diretrizes estabelecidas para o seu tipo de negócio. Ela ajuda a assegurar que a organização cumpre todas as prescrições dos órgãos de regulamentação de seu setor de atuação em termos fiscais, contábeis, financeiros, trabalhistas, jurídicos, etc.

WhatsApp Image 2018-09-10 at 20.27.08 (1)
Figura 1: Programa de Compliace – Fonte: http://introduceti.com.br/blog/o-que-e-compliance/

O que é a Industria 4.0?

WhatsApp Image 2018-09-10 at 20.27.09
Figura 2: Atuação da indústria 4.0 – Fonte: https://acontecendoaqui.com.br/marketing/artigo-industria-40-revolucao-inevitavel

         A Indústria 4.0, ou também como é conhecida Manufatura Avançada, refere-se à 4ª revolução industrial, caracterizada pela expressão que engloba algumas tecnologias para automação e troca de dados e utiliza conceitos de Sistemas Ciber-Físicos (integração e o controle remotos da produção, a partir de sensores e equipamentos conectados em rede), Internet das Coisas (é uma rede de objetos físicos, veículos, prédios e outros que possuem tecnologia embarcada, sensores e conexão com a rede e é capaz de coletar e transmitir dados.)  e Computação em Nuvem (conceito que faz referência a uma tecnologia que permite o acesso a programas, arquivos e serviços por meio da internet, sem a necessidade de instalação de programas ou armazenamento de dado).

          Na Indústria 4.0, linhas de montagem e produtos “conversam” ao longo do processo de fabricação e de produção. Unidades em diferentes lugares também trocam informações de forma instantânea sobre compras e estoques. A expectativa é que num futuro tecnológico próximo, sem a interferência de funcionários, máquinas fabricarão continuamente e sob medida (com um baixíssimo índice de defeitos) diferentes componentes encomendados pelo sistema logístico.

     Considerando que essa nova revolução industrial está alterando a competição empresarial global através de sistemas avançados de manufatura, o País e as empresas brasileiras necessitam se adaptar a essa revolução já em curso. Tais transformações configuram o espaço natural para uma política de inovação e de competitividade.

WhatsApp Image 2018-09-10 at 20.27.09 (1)
Figura 3: História da Revolução Industrial – Fonte : http://www.industria40.gov.br/

Compliance na 4ª revolução industrial

         Inovações dos Sistemas Ciber-Físicos, Internet das coisas e Computação em Nuvem estão cada vez mais presentes em nosso dia a dia: o processo de manufatura dos produtos e serviços que consumimos passou a ser definido por robôs, computação quântica e inteligência artificial. Trata-se da Indústria 4.0 em marcha.

     É nesta fronteira de transformação que se encontra o conjunto de políticas e ferramentas para prevenção, detecção e resposta a desvios. Há um duplo efeito das novas tecnologias sobre os sistemas compliance: por um lado, elas podem potencializar ou mesmo constituir a causa de novos riscos sistêmicos e estruturais para a engenharia corporativa; por outro, oferecem oportunidades e novos instrumentos para o aperfeiçoamento da transparência e combate à corrupção.

        Entre os riscos sistêmicos,  por exemplo, as novas formas de transacionar, sobretudo diante da propulsão de criptomoedas, poderiam potencializar o risco de bolhas e outras ameaças para o sistema financeiro, pavimentando terreno para práticas como corrupção, fraude e lavagem de dinheiro. Entre os riscos estruturais, vale pontuar atenção crescente dos órgãos reguladores mundiais sobre a atuação das gigantes globais da tecnologia, notadamente quanto às práticas desses players sobre a concorrência e o bem-estar do consumidor.

            Não obstante, é no campo das oportunidades que realmente se revelam múltiplas possibilidades do uso inteligente das novas plataformas e tecnologias, com a finalidade de aperfeiçoar os instrumentos de controle de riscos das empresas e do setor público, estabelecendo um novo paradigma de governança, que melhoram a qualidade da informação, reduzem custos proporcionam menos assimetria, maior transparência e acesso.

            Como em todo processo separatório, a adaptação das ferramentas 4.0 às áreas de conformidade nasce envolta de desafios e a cooperação entre os diversos atores. Será decisiva para reduzir os riscos e potencializar as oportunidades nesse novo ecossistema.

      Em última análise, sob uma perspectiva holística, aperfeiçoar os sistemas de compliance de maneira efetiva mediante o uso das novas tecnologias acarretará impacto direto na retomada do crescimento econômico e do desenvolvimento do país.

Interessante… Mas como aplico isso em Gerenciamento de projetos?

         Antes de falamos da Aplicação no Gerenciamento de Projetos, vamos conceituar o que é projeto. Segundo o PMBOK:

  “Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.Os projetos e as operações diferem, principalmente, no fato de que os projetos são temporários e exclusivos, enquanto as operações são contínuas e repetitivas.”

        Em linhas gerais, projeto têm por característica sua temporariedade, com início e término definidos, visando a criação de um produto, serviço ou resultado exclusivo, geralmente alocando recursos materiais e humanos temporariamente para se atingir o objetivo estabelecido. Outra característica importante de um projeto é seu foco estar ligado à estratégia da empresa, com a finalidade de expandir seu negócio e mercado.

WhatsApp Image 2018-09-10 at 20.27.10
Figura 4: Gerenciamento de projeto – Fonte:https://arbache.com/blog/gerenciamento-de-projetos-de-inovacao-pesquisa-e-desenvolvimento/

        Gerenciar um projeto é aplicar conhecimento, habilidades, ferramentas e técnicas às atividades do ciclo de vida do projeto, com o objetivo de atender aos seus requisitos (Guia PMBOK®) de forma eficaz e eficiente. Trata-se de uma competência estratégica para organizações, permitindo com que elas unam os resultados dos projetos com os objetivos do negócio – e, assim, melhor competir em seus mercados.

            Gerenciar um projeto significará  ao Gerente do Projeto coordenar um conjunto de diversas atividades como levantamento dos requisitos necessários, mobilização e desmobilização das equipes que estarão envolvidas temporariamente, planejamento, monitoramento, controle e execução, gerenciamento de todos os stakeholders visando a satisfação do cliente e demais interessados, garantia que o projeto cumpra o escopo, tempo, orçamento e a qualidade definida em seus requisitos e gerenciamento dos riscos envolvidos no projeto, trabalhando de forma a minimizá-los.

Conclusão

            Podemos concluir que a característica básica do gerenciamento de projetos é sua temporariedade e seu foco na estratégia da empresa, ela mesmo que tenha início e término definidos não pode abrir mão da ferramenta do programa de compliance observando as normas legais, visando a segurança jurídica e financeira da empresa e consequentemente sua reputação por meio da transparência e da ética. Devemos considerar ainda que os projetos não podem abrir mão dos recursos oferecidos pela industria 4.0 sob pena da perda de competitividade e consequentemente se afastar dos objetivos estratégicos da corporação para expandir seu negócio e mercado. Unindo os conceitos apresentados de compliance  e indústria 4.0 integrando-se por meio de ferramentas adequadas (podendo ser softwares), que permitam a transparência e a auditoria interna e externa dos processos, contribuindo para que se alcancem os objetos da corporação.

            Neste artigo então, pudemos verificar que o Gerenciamento de projetos não pode prescindir do compliance como uma moderna ferramenta de gestão e de sua aplicação na industria 4.0 que vem alterando o modelo de competição global.

 

Referências Bibliográficas:

Amaral – Denis GERENCIAMENTO DE PROJETOS: UM FATOR CHAVE NO SUCESSO DO PROGRAMA DE COMPLIANCE-  <http://www.lecnews.com.br/blog/category/compliance> Acessado em Setembro de 2018

Conforte, Rafael – Qual a Importância do Gerenciamento de Projetos? <https://uvagpclass.wordpress.com/2018/03/23/qual-a-importancia-do-gerenciamento-de-projetos/> Acessado em Setembro de 2018.

Dorow, Emerson – Gerenciando Projetos com PMBOK <http://www.governancadeti.com/2011/03/gerenciando-projetos-com-pmbok/> Acessado em Agosto de 2018.

Internet das coisas – Disponível em:<https://pt.wikipedia.org/wiki/Internet_das_coisas> Acessado em Agosto de 2018. 

O que é compliance? Como implementar em empresas e startups  – Disponível em: <https://eusouempreendedor.com/o-que-e-compliance/> Acessado em Agosto de 2018.

Petrus, Gabriel e Misale,Guilherme – Compliance na 4ª revolução industrial <https://alfonsin.com.br/compliance-na-4-revoluo-industrial/>   Acessado em Setembro de 2018

Recchia, Rodrigo – Afinal, o que é um projeto? Qual sua importância para o mercado de trabalho? <https://canaltech.com.br/gestao/afinal-o-que-e-um-projeto-qual-sua-importancia-para-o-mercado-de-trabalho-49217/> Acessado em Setembro de 2018

Silva, Débora – O que é computação em nuvem? Disponível em: <https://www.estudopratico.com.br/o-que-e-computacao-em-nuvem/> Acessado em Agosto de 2018.

Anúncios