Você sabia que o líder é o principal formador de opinião nas equipes? E que segundo uma pesquisa da The Hartford (2015), 80% dos jovens se enxergam como líderes? Mas será que está realmente claro o que é um líder e quais são suas principais características? Nesse leitura você irá descobrir pois teremos uma aula de liderança com um dos maiores protagonistas de séries dos últimos tempos, Walter White. Descobriremos quais foram os fatores que contribuíram para o seu grande sucesso e aprenderemos com ele como ser tornar um líder e um gerente de projeto exitoso.   

Walter White ou Heisenberg para os colegas de profissão, era um professor de química que em algum momento de sua vida precisou sair de sua zona de conforto, devido ao diagnóstico de uma doença incurável, com pouca expectativa de vida, para conquistar sua principal meta, conseguir dinheiro rápido. Foi então que deu inicio ao seu grande empreendimento, a produção de Metanfetamina.

Para arrancar com o seu novo negócio Walter buscou conhecer bem o mercado onde desejava atuar, identificando assim suas oportunidades de negócio. Foi por isso que, embora tivesse um vasto conhecimento de Química, que seria fundamental para a produção da Metanfetamina, ele precisou da ajuda de Jesse, seu ex-aluno, traficante, que por sua vez conhecia bem o mercado onde ambos atuariam. Como o próprio disse a Jesse: “Você conhece o negócio, eu conheço de química”.

WhatsApp Image 2018-03-21 at 11.28.52Figura 1 – Jesse e Walter/ Fonte:  http://www.electronicbeats.pl/the-feed/gotuj-breaking-bad/

Iniciativa e Motivação

Foi a partir dessa união e sociedade com Jesse que surgiu o seu empreendimento. Começaram do zero, sem muito capital, o necessário para comprar os ingredientes para cozinhar a metanfetamina e um pequeno e velho trailer, que se tornou o seu laboratório. Como foi dito por Marins Filho (2008), O Gerente que não consegue se auto motivar não tem a menor chance de ser capaz de motivar os outros. Ainda que não houvesse muito investimento, havia bastante motivação de Walter, que assim, conseguiu comandar a sua equipe, que no caso era apenas Jesse, com entusiasmo e dedicação. Lembrando que a motivação de uma equipe não é importante apenas porque o líder se importa com que o colaborador se sinta bem no ambiente organizacional, além disso, ela interfere diretamente na produtividade e consequentemente no lucro da empresa.

 

Resiliência

Segundo Nilton Pedreira, a resiliência é continuar numa constante transformação diante de todas as pressões presente. É o sentido master da ressignificação. E foi assim que Walter demonstrou a habilidade de lidar com o desconhecido e ainda assim ser bem-sucedido. Ele era um professor de química e se tornou um produtor de metanfetamina com liderança de mercado. Um líder também precisa estar apto para contornar as mais variadas adversidades perante aos processos de mudanças, sabendo agir com as diferentes reações. Além disso, é importante que o líder tenha a habilidade de ser liderado também, ou seja, saber cumprir uma diretriz acreditando no ideal desenhado pela liderança. E foi exercendo essa habilidade que Walter demonstrou ainda mais a sua resiliência pois ele deixou de ser líder para ser liderado quando foi montar e trabalhar na fábrica de Guss, dono da lanchonete “Pollos Hermanos”.

 

Vantagem Competitiva

É imprescindível conhecer a concorrência para a determinação da vantagem competitiva que será utilizada, a do baixo custo ou da diferenciação. Tais vantagens são resultados de como lidar com as cinco forças competitivas de Michael Porter: a entrada de novos concorrentes, a ameaça de produto substitutos, o poder de negociação dos compradores, o poder de negociação dos fornecedores e a rivalidade dos concorrentes. Walter souber elaborar o seu diferencial, a cor azul e a pureza do “cristal”, como era chamada a droga. Fazia um grande sucesso no quesito qualidade pois os clientes apreciavam a pureza de 99,1%, a única tão pura no mercado até então. Walter logrou criar barreiras a entrada de novos concorrentes. No decorrer da série a competência tentou criar um produto similar, acrescentando o diferencial da cor azul, porém, em seu cristal, a cor azul era o resultado da pureza do produto, pureza essa que a concorrência não conseguiria disputar pois não tinha o conhecimento químico necessário.

 

Coragem de Correr Riscos

Além do seu diferencial, Walter tinha a coragem de correr risco. Lembrando que correr risco é diferente de correr perigo. O empreendedor líder, corre perigo quando esta desinformado. O risco de Heisenberg era que embora ele dominasse o processo químico, estivesse seguro, fosse autónomo nisso, ele não detinha domínio, conhecimento de como lidar com o cliente, nem sabia como esse mercado funcionava e além disso, lidava com pessoas perigosas, pessoas “fora da lei”. A logística do negócio era uma incógnita até então para ele, principalmente no começo, quando dependia de uma cadeia desconhecida e volátil. Até porque, não adianta ter o domínio da tecnologia de fabricar um ótimo produto se o mesmo não vender. A invenção não se basta em termo financeiro, pois os produtos não se vendem sozinhos, e nem pela qualidade que o mesmo tem puramente.

Figura 2 – Walter e Jesse/ Fonte: http://blogdocreed.blogspot.com/2014/07/

Um líder sábio cuida de seu liderado

Liderar vai muito além de ter um bom preparo e ter um excelente conhecimento de negócio, já que os liderados não são números ou máquinas, mas sim, pessoas. E é importante ressaltar que sem essas pessoas o papel do líder se torna inexistente. Por isso, é fundamental criar um laço de respeito, confiança e zelo, pois assim o colaborador se sentirá mais confortável, feliz e motivado. E foi assim que Walter conseguiu a confiança de Jesse, desde o início tentou ter uma relação amigável com ele, se preocupando quando o mesmo não aparentava bem, procurando sempre ajudá-lo.

 

Conclusão

Nesse post foi possível identificar algumas competências extremamente importantes e que se fazem necessárias para obter um empreendimento de sucesso ou até mesmo um projeto exitoso já que, muitos fatores podem influenciar na qualidade do projeto e um deles é o líder. Porém, vale lembrar que a história de Walter White e seu empreendimento não pode ser comparada com um projeto, pois como foi retratado no livro Gerente também é Gente, “Um projeto não só tem um fim, como este fim tem que ser conhecido, planejado, controlado e respeitado, desde o inicio do projeto. Se você tem algo que não tem fim planejado, então não é um projeto. Por definição. Pode ser um processo, um programa, uma operação. Mas não um projeto”. Contudo, um Gerente de Projetos precisa ser o líder de uma equipe e saber conduzi-la para juntos obterem o sucesso até porque não adianta ter mentes brilhantes em um time se o líder não souber aproveitar suas habilidades.

 

Referências Bibliográficas:

Bastos, Ercília. O que são Barreiras de Entrada. Disponível em: <https://www.portal-gestao.com/artigos/7545-o-que-s£o-barreiras–entrada.html&gt; ; Acesso em: 20 mar.2018.

Motta, Ricado. A busca de Competitividade nas Empresas. Disponível em:  <http://www.scielo.br/pdf/rae/v35n2/a03v35n2.pdf > ; Acesso em: 20 mar. 2018.

Pedreira, Nilton. Disponível em <https://www.pensador.com/autor/nilton_pedreira/&gt; ; Acesso em: 26 mar. 2018.

Rosária de Fátima, Jose Moreno, Rosana Paulo. Liderança e Influência nas fases de gestão de projetos. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/prod/v15n3/v15n3a06&gt;; Acesso em: 21 mar.2018.

Tomé, Cassiano De Oliveira. Liderança Motivadora Para a Qualidade e Produtividade. Disponível em: <http://faef.revista.inf.br/imagens_arquivos/arquivos_destaque/nlOLcKrhTC3r0rg_2013-5-3-12-16-21.pdf&gt; ; Acesso em: 29 mar.2018.

The Hartford. A generation of Leaders. Disponível em: <http://www.thehartford.com/sites/thehartford/files/millennial-leadership-2015.pdf&gt;; Acesso em: 29 de mar. 2018.

Willian Meller. O que o PMI espera de um Gerente de Projetos? Disponível em <https://sitecampus.com.br/pmi-e-gerente-de-projetos/&gt;; Acesso em 29 de mar.2018.

Anúncios