Você sabe o que é a análise qualitativa dos riscos? Apenda sobre essa importante analise e quais suas ferramentas antes de efetuar o seu projeto.

 

Antes de falarmos da análise qualitativa dos riscos vamos entender qual a sua área de conhecimento e qual o seu grupo de processos.

Área de Conhecimento

A análise qualitativa dos riscos está ligada a área de Gerenciamento dos Riscos.

Segundo o (PMBOK) o gerenciamento dos riscos do projeto inclui os processos de planejamento, identificação, análise, planejamento de respostas, monitoramento e controle de riscos de um projeto. Os objetivos do gerenciamento de riscos são aumentar a probabilidade e o impacto dos eventos positivos e reduzir a probabilidade e o impacto dos eventos negativos no projeto.

 

Grupo de Processo

O grupo de processo ligado a análise qualitativa dos riscos é o processo de planejamento e o processo de controle.

Devesse planejar o gerenciamento dos riscos, identificar os riscos, realizar as análises quantitativas e qualitativas dos riscos, planejar as respostas dos riscos e controla-lós.

 

“Risco é um evento ou uma condição incerta, que se ocorrer, tem um efeito em pelo menos um objetivo do projeto” (PMBOK, 2014).

 

Após a identificação dos riscos do projeto, deve-se realizar a análise quantitativa dos riscos. Esse processo de priorização dos riscos é feito uma análise subjetiva com o intuito de priorizar os riscos a partir da probabilidade de impacto que é medida durante a análise dos riscos.

Objetivo

O objetivo dessa análise é de avaliar o grau de exposição ao risco para podermos priorizar os riscos encontrados.

Grau do Risco

Os riscos com maior grau de impacto e maior probabilidade de acontecer, são priorizados para posteriormente ser criado um plano de ação e respostas.

Os riscos com menor grau de impacto e menor probabilidade de ocorrer, são mantidos nos registros dos riscos para monitoramentos futuros.

Entradas

As Entradas desse processo são:

  • Plano de análise dos riscos;
  • Linhas de base do escopo;
  • Registro dos riscos;
  • Ativos de processos organizacionais;

Com o plano de análise dos riscos podemos realizar a análise dos riscos e priorizamos conforme seu impacto, pois no plano podemos utilizar a matriz de impacto e probabilidade para fazer essa análise.

 

A linha de base do escopo vai nos mostrar os pontos que precisamos ter mais atenção, como entregas que nunca foram realizadas pela organização.

 

O registro dos riscos é essencial, pois com ele vamos utilizar os registros para podermos ter base e histórico para a análise e priorização.

 

Os ativos de processos organizacionais são importantes para termos os subsídios para a realização da análise.

 

Técnicas e Ferramentas

 

“A necessidade de reorganização dos processos de negócio imposta pela introdução de novas tecnologias, que surgem a toda hora, faz com que sejamos constantemente, obrigados a fazer uso de ferramentas altamente sofisticadas, cujo funcionamento compreendemos apenas parcialmente”

Alencar J. A

 

Existem seis técnicas, são elas:

  • Avaliação de probabilidade e impacto dos riscos;
  • Matriz de probabilidade e impacto;
  • Avaliação de qualidade dos dados sobre o risco;
  • Categorização os riscos;
  • Avaliação da urgência dos riscos;
  • Opinião especializada;

A avaliação de probabilidade de impacto de risco investiga a probabilidade de cada risco específico ocorrer. A probabilidade e o impacto são avaliados para cada risco identificado.

Para melhor calcularmos essa probabilidade podemos utilizar a fórmula:

ER = PxI

onde ER é o Escore de Risco, P a probabilidade e I o impacto.

 

Na matriz de probabilidade e impacto é uma técnica que consiste na construção de uma tabela de referência que relaciona diretamente a probabilidade e o impacto de cada fator de risco identificado, ela auxilia na organização e elaboração da priorização de fatores de riscos a serem tratados.

 

A análise da qualidade dos dados sobre riscos é uma técnica para avaliar o grau de utilidade dos dados sobre riscos para o gerenciamento de riscos. Ela envolve examinar até que ponto o risco é entendido e também a exatidão, qualidade, confiabilidade e integridade dos dados sobre riscos.

 

A categorização dos riscos é uma técnica, onde os riscos do projeto são categorizados por fontes de riscos, pela área do projeto afetada ou por outra categoria útil para determinar as áreas do projeto.

 

A avaliação da urgência dos riscos é uma técnica onde analisa, por probabilidade, o impacto do risco, podendo incluir o tempo para efetuar uma resposta a riscos, sintomas e sinais de alerta, e a classificação dos riscos.

 

A opinião dos especialistas é uma ferramenta muito utilizada no projeto. Segundo o (PMBOK, 2014) “Ela pode ser obtida por meio de consultas individuais ou em formato de painel.”

Essa opinião e especialização são aplicadas a qualquer detalhe técnico e de gerenciamento durante esse processo. Essa especialização pode ser oferecida por qualquer grupo ou pessoa com conhecimento ou treinamento especializado e está disponível a partir de diversas fontes.

 

Saídas

A saída deste processo é a atualização do registro dos riscos. Podemos entender este processo e sua saída como um incremento à saída do processo de identificação de riscos. Iremos classificar os riscos identificados a partir de grupos, causas, lista de riscos urgentes, riscos que precisarão de análise quantitativa e ainda outros resultados obtidos durante a análise qualitativa dos riscos.

 

Aplicação utilizando a técnica de Avaliação de Probabilidade e impacto dos riscos

A avaliação de probabilidade e impacto é feita para cada risco identificado através de entrevistas, reuniões ou outras técnicas.
A probabilidade e o impacto podem ser classificados através de um domínio específico.

Probabilidade

  • 1-Muito baixa  – ≤ 10% de ocorrer.
  • 2-Baixa – ≤ 30% de ocorrer.
  • 3-Média – ≤ 60% de ocorrer.
  • 4-Alta – ≤ 90% de correr.
  • 5-Muito Alta > 90% de ocorrer.

Impacto

  • 1-Muito baixo
  • 2-Baixo
  • 3-Médio
  • 4-Alto
  • 5-Muito Alto

Fazendo uma analise hipotética digamos que um empresa tenha 3 cenários possíveis para uma situação a se analisar.

____________Impacto ___Probabilidade      ER (PxI)__
Cenário A   |        5       |            2              |        10       |
Cenário B   |        5       |            5              |        25       |
Cenário C   |        4       |            4              |        16       |

Uri lizado a ferramenta de avaliação de probabilidade podemos ver que a melhor opção seria a utilização do cenário A, pois é o que apresenta um menor escore de risco.

Conclusão

A aplicação das técnicas descritas acima permite-nos classificar os riscos do projeto qualitativamente de tal modo que possamos ter uma visão priorizada dos riscos mais significativos do projeto e que deverão ser tratados com maior atenção pelo Gerente de Projeto.Os riscos poderão ser conduzidos de forma mais rápida e econômica auxiliando no planejamento e execução de projetos de experimentos mais eficientes e eficazes.

A analise qualitativa dos riscos torna-se então uma peça fundamental para que o Gerente de Projeto possa realizar uma analise de forma mais acurada do projeto.

Referências Bibliográficas

ALENCAR, J.A,  SCHMITZ, E.A. Análise de Risco em Gerência de Projetos. 3, Ed. Brasport  – 2012

PMI. PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. Um Guia do Conhecimento Em Gerenciamento de Projetos – Guia Pmbok®, 5ª Ed. PMBOK 5.0 – 2014

Anúncios