Este artigo é baseado no guia PMBOK e aborda os tipos de estruturas organizacionais no contexto da gestão de projetos. Infere-se do material que é uma estrutura das organizações, como como interessantes e internas e internas externas, sem influência de forma direta ou indireta na execução de gerenciamento de projetos.

Ao entendimento dos modelos de estrutura:

Partimos do ponto que uma organização é composta por pessoas e recursos, e sua estrutura definida, delimita uma quantidade ou condições para os recursos disponíveis para o projeto. Não há estrutura de estruturas, que possamos apresentar grandes intensidades de estruturas, que vão da funcionalidade em projetizada, sofrendo uma combinação entre elas.

Uma organização com estrutura funcional , uma estrutura hierárquica onde cada funcionário possui um superior claramente definido. O agrupamento dos funcionários pelo meio das especialidades, por exemplo: marketing, financeiro, contabilidade, recursos humanos, entre outros. Neste modelo de organização, não existe entre os setores, cada setor e sua outra parte, sem plano independente de outro departamento. A organização funcional, sem modelo clássico e gráfico abaixo:

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.12

Figura 2 – Estrutura Organizacional Funcional – Guia PMBOK®

O modelo a seguir é uma “estrutura organizacional” projetizada . Onde os membros estão equipados em unidades organizacionais, chamadas de departamento, executando o trabalho em conjunto, num mesmo espaço físico. Estes departamentos podem se dirigir de modo direto ao gerente do projeto, ou apoiar os projetos da organização.

Neste modelo organizacional, uma maior parte dos recursos da organização são apoiados nos projetos em execução, sendo o gerente independente e uma autoridade máxima dentro deles. Ao longo do projeto, são muito bem sucedidos em outros projetos (novos ou existentes).

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.13

Figura 3 – Estrutura Organizacional Projetizada – Guia PMBOK®

 

Uma mistura dos dois modelos propostos é uma estrutura que conhece como matricial . Essa estrutura sofre três variações, que estão relacionadas ao grau de influência e de poder que existe entre os gerentes de projetos e gerentes funcionais. Estas variações, do modelo matricial, possuem as seguintes formas e características:

 

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.13 (1)

Figura 4 – Estrutura Organizacional Matricial Fraca – Guia PMBOK®

 

  • Matricial Fraca: Esta mantém muitas características do modelo, onde o gerente de projeto limita-se ao papel de coordenador, sendo um facilitador e atuando como um assistente da equipe. Não possui independência na tomada de decisão ou execução das ações necessárias. Acaba atuando como coordenador de projetos, o que diminui sua autonomia nas decisões, e reporta-se semper aero hierárquico superior.

 

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.14

Figura 5 – Estrutura Organizacional Matricial Balanceada – Guia PMBOK®

 

  • Balanceamento Matricial: Admite-se uma indispensabilidade de um gerente de projetos, mas logo não é uma plataforma e independência sobre o projeto.

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.14 (1)

Figura 6 – Estrutura Organizacional Forte Matricial – Guia PMBOK®

 

  • Forte Matricial: Esta mantém como características de uma organização projetizada. O gerente de preto possui autonomia considerável e independência para uma tomada de decisão com autoridade total sobre o projeto.

 

Com base nos conceitos expostos, reestruturação e diversificação de estruturas organizacionais são ev. Este tipo de organização é conhecido como composição composta.

Por exemplo, uma organização com estrutura organizacional forte de negócios, projetos em pequenas dimensões, e gerenciados por sites funcionais.

 

Comparando os modelos organizados tomando como base suas características:

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.15

Figura 7 – compare Estruturas Organizacionais – Guia PMBOK®

 

Com o exposto acima, podemos analisar dentro de uma linha de análise de extremos seriam funcional e projetizada, e no meio como três variações da estrutura matricial, onde uma estrutura matricial fraca tenderia mais como características de uma estrutura funcional, já uma estrutura matricial forte tenderia a una estrutura projetizada.

Devido como esta três variações que dependem da influência do gerente de projetos, analisadas como vantagens e desvantagens da estrutura matricial de um modo geral, abaixo:

 

WhatsApp Image 2017-11-15 at 15.36.16

Figura 8 – Vantagens e desvantagens Matricial – Autoria própria

A Estrutura Matricial na prática …

Nosso primeiro exemplo é uma empresa ABB Software. Ela tem como produto ou seus programas que foram desenvolvidos pela empresa e como como alternativa de receita, realize projetos de implementação dos softwares. Nesta implantação é onde se insere o gerente de projetos, que capta seus recursos humanos, através da disponibilização parcial por parte dos gerentes funcionais da empresa. Os membros disponibilizados fazem parte de setores internos da empresa (programação, desenvolvimento…) suas tarefas funcionais são concomitantes as atividades a serem desenvolvidas no projeto, o gerente apenas administra o projeto, a parte coordenação fica a cargo do gerentes funcionais.

Em nosso segundo exemplo, a Nasa , possui uma estrutura organizacional matricial de acordo com sua própria necessidade, onde os engenheiros, cientistas ou os especialistas técnicos se alocam em seus departamentos e respondem aos seus gerentes funcionais, quando estes estão submetidos a projetos internos, um membro da equipe é designado como o coordenador do projeto, tendo que responder diretamente ao seu superior funcional. Nessa visão, balança matricial, o coordenador tem um poder moderado de decisão, há um maior poder de maturação em projetos e pode ser percebido uma agregação de valor junto a uma organização citada.

Porém, quando há um projeto em andamento “externo”, os Gerentes de Projetos recebem seus recursos, que são cedidos por gerentes funcionais de cada área, e esses membros passam uma resposta diretamente a este gerente do projeto. Uma estrutura da organização sob esta ótica, evidencia uma estrutura matricial forte, onde o gerente de projeto possui total autonomia na tomada de decisão e sobre todos os recursos humanos e financeiros do projeto.

Vale ressaltar que ao final do projeto estes membros cedidos são realocados em seus setores, dando sequência como suas atividades de rotina.

Tendo em vista os aspectos observados, podemos dizer que estrutura organizacional deve ser avaliado pelos comandos que pretendem gerenciar projetos. O modelo organizacional matricial e suas variações, influenciarão ou modo como o projeto é conduzido, pois estas variações indicam uma autoridade e autonomia do gerente de projetos.

 

Referências Bibliográficas:

MAXIMIANO, Antonio Cesar A. Introdução à administração. 3ª Edição. Editora Atlas, 1992.

Oliveira, Djalma de Pinho Rebouças. Estrutura Organizacional – Uma Abordagem Para Resultados e Competitividade – 3ª Edição. Editora Atlas, 2014.

Guia de Conhecimento em Gerenciamento de Projetos  (Guia PMBOK®). 5ª Edição. Pensilvânia, EUA: Project Management Institute, 2013.

https://pt.linkedin.com/pulse/estruturas-organizacionais-gerenciamento-de-baseado-diego – Acessado em Novembro de 2017

Capa: blog.alterdata.com.br

Anúncios