O mercado está cada vez mais globalizado, surgindo crescentemente empresas, comércios e projetos. Porém, o sucesso e o fracasso de um investimento estão relacionados à diversas variáveis e o estudo de viabilidade econômica e financeira é imprescindível para obtenção de êxito.

 

O erro de muito projetos é não ter embasamento técnico, isto é, não ter um planejamento adequado para cada custo que seu empreendimento vai ter.  Para isso, é necessário reunir todas as informações possíveis e transforma-las em base sólidas para que um cenário seja construído, capaz de minimizar riscos altos e consolidar se seu projeto será favorável, isto é, se terá retorno financeiro no decorrer do tempo. Além disso, através do resultado dos cálculo previstos pode-se comparar opções de investimento.

Você já percebeu que esse estudo de viabilidade é importante, certo?! Mas como fazer?

WhatsApp Image 2017-10-19 at 21.05.07
Imagem 1 – Estudo Financeiro / Fonte: Pixabay

Para começar é necessário seguir etapas abaixo:
1) Projeção de receitas.
2) Projeção de custos, despesas e investimentos.
3) Análise de indicadores dos itens acima e tomada de decisão.

Projeção de Receitas

Essa projeção é um estudo que conduzirá o quanto o investidor vai gerar de dinheiro. Para isto, é de suma importância que a pessoa conheça o mercado para projetar números realistas. Dessa forma, aperfeiçoe o conhecimento no mercado e não parta como premissa que venderá (caso o projeto seja um produto) a capacidade total.

Por exemplo: Um investidor deseja abrir uma loja de roupa feminina, na qual pretende como meta vender oitenta e cinco por cento (85%) de suas peças. Porém, ao fazer sua projeção deve trabalhar com meta de cinquenta por cento (50%) ou menos do planejado.

Projeção de Custos, Despesas e Investimentos

É imprescindível realizar um levantamento de quanto vai precisar de um investimento inicial. Seguindo o exemplo acima no item um, é preciso adicionar os gastos como o aluguel de uma loja, seus impostos, gastos básicos do estabelecimento, reforma caso seja necessário, definir os números de funcionários e seus benefícios (plano de saúde, décimo terceiro, direito a férias, etc).

É um estudo longo, mas quanto mais minucioso mais se aproximará da realidade e lembre-se que um erro muito comum é considerar apenas um investimento inicial, pois a estrutura de um projeto sempre se modifica e é preciso acompanhar e controlar as mudanças. O fluxo de caixa é a melhor representatividade para demonstrar o dinheiro que entra e sai pelo tempo.

Análise de Indicadores

A partir desta etapa que os levantamentos dos dados resultam em tomadas de decisões, isto é, se vale ou não a pena investir.

O Payback é o indicador que demonstra o tempo necessário para recuperar o valor investido, podendo ser calculado pelo modo simples ou pelo modo descontado, na qual taxas são levadas em consideração.

A taxa citada acima é a TMA (Taxa mínima de atratividade), que significa o retorno mínimo esperado para cada investimento, havendo diversas formas de apura-las e variando de acordo com cada projeto.

O VPL (Valor presente líquido) é um indicador que transforma os valores futuros aos valores presentes (pois um valor na data hoje não equivale ao mesmo valor daqui a x anos), para isso é descontado uma taxa de juros (TMA). Todos os valores que foram trazidos para valores presentes são somados e descontado do investimento inicial.

Caso o VPL seja positivo, isto significa que haverá lucros no decorrer. (VPL > 0 )
Se for igual a zero, isto diz que o valor investido se pagará apenas. (VPL= 0)
Caso negativo, isto significa, que será prejuízo e não vale a pena realiza-lo. (VPL < 0 )

A TIR (Taxa interna de retorno) corresponde a rentabilidade de um projeto, sendo expressa de acordo com a periodicidade do fluxo mensal.  A TIR é a taxa que retorna o investimento realizado em um projeto fazendo com que as receitas se anulem com os pagamentos e assim o VPL se tornará “zero”.

Para se tornar prático, acompanhe o exemplo abaixo:
O investidor aplicará $15.000 em seu projeto, e através de um estudo pretende arrecadar nos próximos quatro anos os seguintes valores respectivamente: seis mil ($6.000), cinco mil ($5.000), cinco mil ($5.000) e oito mil ($8.000). A TMA adotada é 18,7%, será que esse projeto é viável a julgar pela metodologia TIR?

A forma mais simples de calcular essa taxa é através de duas ferramentas: A calculadora HP12C ou pelo Excel.

Para achar o valor TIR no Excel basta aplicar a fórmula =TIR(VALORES; ESTIMATIVAS).

WhatsApp Image 2017-10-19 at 21.05.05
Imagem 2 – Fórmula TIR no excel/ Fonte: Jennipher Bruno

No campo “VALORES” serão aplicados todos os números dados no exercício, conforme imagem a seguir:

WhatsApp Image 2017-10-19 at 21.05.07 (1)
Imagem 3 – Tabela de /Fonte: Jennipher Bruno

 

Teremos como resultado nesse exemplo a taxa de 21%.

Ao determinar a tomada de decisão, é preciso comparar a taxa TIR com a taxa TMA, podendo apresentar três cenários distintos:
1)TIR > TMA. Realizar o projeto, pois consegue pagar o que foi investido além de obter lucro.
2) TIR = TMA. Indiferente, o projeto se paga porém não gera lucro.
3) TIR < TMA. Não se deve realizar o projeto, pois ele não consegue pagar o que foi investindo, gerando prejuízo.

Desta forma, a análise de viabilidade econômica e financeira permite destacar se os esforços voltados para aquele projeto têm caminho promissor ou não. Por isso, é tão importante fazer projeções mais fiéis possíveis (custos, despesas, investimentos adicionais…) para que a proporção retrate a mais próxima realidade.

 

Referências Bibliográficas:

https://www.suafranquia.com/artigos/gurus/a-importancia-do-estudo-de-viabilidade-no-projeto-de-expansao.html acessado em 11/2017

https://www.parmais.com.br/blog/como-fazer-analise-de-viabilidade-economica-e-financeira/ acessado em 11/2017

http://www.techoje.com.br/site/techoje/categoria/detalhe_artigo/952 acessado em 11/2017

https://uva.instructure.com/courses/549/files/180217?module_item_id=9141 acessado em 11/2017

 

Anúncios