O moderno gestor de projetos deve estar atento às tecnologias emergentes devido a probabilidade destas tornarem-se usuais no mercado, influenciando o planejamento e gerenciamento de Projetos, que dependem de dinheiro, logo, quanto surge uma nova forma de dinheiro devemos estar atentos a ela. Hoje muito se ouve  sobre inovação, é um termo na moda, e como tal é muito usado de forma errada. Isso leva a questão: O que é inovação?  Neste texto respondo a pergunta com um exemplo de aplicação da tecnologia Blockchain.

A internet por meio dos protocolo de aplicação Hypertext Transfer Protocol, sigla Http fez com que o custo de distribuir a mesma informação para uma pessoa seja o mesmo de distribuí-la para milhões. As moedas digitais buscam, entre outros objetivos e aplicações, baratear transações comercias entre pessoas, eliminado a necessidade de validação por terceiros, como bancos e empresas de cartões por exemplo. As moedas digitais  possuem o mesmo potencial de revolução causada pela internet, abrindo portas para novos modelos de negócio. Esses novos modelos assim como todas as mudanças no mercado são implementadas por meio de projetos, logo, o moderno gestor deve estar atento à esta nova tendência, que já é realidade em alguns países como Estados unidos, China, Coréia e Japão onde já se compram produtos com moedas digitais de forma regulada e protegida juridicamente. A aplicabilidade da Blockchain já é contada como ameaça à bancos, sendo considerada no planejamento estratégico de empresas e países como reporta O BANK OF ENGLAND em publicação de 2014 The Economics of Digital Currencies e na publicação de 2017 Digital future for sterling: Assessing the Implications. 

O que é Blockchain?

A blockchain pode ser entendida como um livro caixa, em que cada bloco contém determinado número de transações criptografadas por uma função Hash. A grande vantagem da função Hash é gerar um código aleatório e não ser possível a partir dele chegar à mensagem original, por isso ela é tão segura.

 

O que não é inovação?

Segundo CARLOMAGNO(2014), Inovação não é somente criatividade, algo simplesmente novo não é inovador sem resultados. Inovação não é melhoria contínua, aperfeiçoar processos já existentes não é inovar. Um processo novo para uma empresa,  já praticado no mercado, não é inovação. A Inovação não esta presa à novas tecnologias,  Pode ter forma de modelos de negócios, mercados inexplorados e processos. Ou seja, Inovação é uma ideia irrestritamente nova, que agrega valor trazendo resultados.

A inovação deve ser perseguida como explica Peter Drucker:

   Systematic innovation therefore consists in the purposeful and organized search for changes, and in the systematic analysis of the opportunities such changes might offer for economic or social innovation. […]Specifically, systematic innovation means monitoring seven sources for innovative opportunity.

The first four sources lie within the enterprise, whether business or public-service institution, or within an industry or service sector. They are therefore visible primarily to people within that industry or service sector. They are basically symptoms. But they are highly reliable indicators of changes that have already happened or can be made to happen with little effort. These four source areas are:

The unexpected—the unexpected success, the unexpected failure, the unexpected outside event;

The incongruity—between reality as it actually is and reality as it is assumed to be or as it “ought to be”

Innovation based on process need;

Changes in industry structure or market structure that catch everyone unawares.

The second set of sources for innovative opportunity, a set of three, involves changes outside the enterprise or industry:

Demographics (population changes);

Changes in perception, mood, and meaning;

New knowledge, both scientific and nonscientific.(DRUCKER,1987, p. 45)

 

Um Exemplo de Inovaçõ: Brooklyn Microgrid

   O bairro do Brooklyn, New York, United States sazonalmente assolado por fenômenos naturais, fica sem energia elétrica durante sua duração. Os moradores passaram então a instalar painéis solares em seus telhados, no entanto, não estavam conformados em não controlar o destino da energia excedente produzida, que é riqueza afinal de contas. Assim surgiu o Brooklyn Microgrid atrelando a geração de energia uma criptomoeda baseada na plataforma Ethereum, cujo objetivo é desenvolver aplicações para a blockchain. Desta forma, poderiam vender a energia a seu vizinho de forma barata e sem o envolvimento de bancos ou quaisquer terceiros. O projeto foi mais além passou a destinar parte da riqueza gerada à projetos sociais locais.

     Segundo a U.S. Energy information Administration a perda de energia nas redes de trasmição nos EUA é cerca de 5% e quem paga por ela são os consumidores. O Brooklyn Microgrid gera energia localmente quase sem perda. Imagine se o País todo aderisse a esta prática, as perdas e demanda energética cairiam drasticamente diminuindo o preço para todos,  participantes ou não do projeto.

 

Conclusão

O Brooklyn Microgrid é um projeto inovador de sucesso porque é baseado uma ideia irrestritamente nova a blockchain, agrega valor para seus participantes dando-lhes o poder de monetizar a energia gerada. Agrega valor a comunidade destinando parte do lucro a projetos sociais locais, Beneficia a sociedade em geral fornecendo uma solução para as perdas energéticas nas redes de transmissão e uma potencial diminuição da demanda energética proporcional a adesão da sociedade.

Cabe ao moderno gestor de projetos entender o mínimo da tecnologia Blockchain devido ao seu crescimento emergente e suas inúmeras aplicabilidades. As implicações da Blockchain não são somente possibilidades no futuro, já são uma realidade. Os consumidores cada vez mais passarão a usar moedas digitais, portanto devemos como gestores leva-las em conta em projetos, modelos e planos de negócios.

 

Referências Bibliográficas

CARLOMAGNO – Maximiliano – O que não é Inovação – 2014 – http://www.innoscience.com.br/o-que-nao-e-inovacao – acessado em 03/09/2017

DRUKER, Peter. Innovation and Entrepreneurship . 1. ed. Butterworth – Heinemman, 1987, p. 45.

U.S.ENERGY INFORMATION ADMINISTRATION – How much eletricity is lost in a Trasmission and Distribution in the USA – https://www.eia.gov/tools/faqs/faq.php?id=105&t=3  –  acessado em 03/09/2017

BROOKLYN MICROGRID – http://brooklynmicrogrid.com/ – acessado em 03/09/2017

BANK OF ENGLAND – The Economics of Digital Currencies – 2014 – http://www.bankofengland.co.uk/publications/Documents/quarterlybulletin/2014/qb14q302.pdf – acessado em 03/09/2017

BANK OF ENGLAND – Digital Future for Sterling: assessing the implications – 2017 –http://www.bankofengland.co.uk/research/Documents/onebank/vclelandglobalpublicinvestor2017.pdf –  acessado em 03/09/2017

Anúncios