“Trabalhar em equipe, nem sempre é acertar o alvo, mas sim se dispor a qualquer momento, ir além de suas expectativas, é ajudar o próximo.” (Gilberto Blayt)

O PMBOK® é um guia que possui 5 grupos de processos que abrangem agora 10 áreas de conhecimento, com a inclusão da 10ª área de conhecimento: o “Gerenciamento de Partes Interessadas”. A partir desta combinação de grupos de processos com áreas de conhecimento, o Guia PMBOK® 5ª edição apresenta 47 processos que são sugeridos como necessários e aplicáveis para se gerenciar um projeto, desde o seu início até a sua entrega.

Agora que vocês já conheceram o propósito do PMBOK® 5ª edição, vamos entender um pouco sobre o capítulo 9 desse guia que é referente a área de conhecimento de recursos humanos. Esse capítulo é dividido 4 tópicos:

  • Planejar o gerenciamento dos recursos humanos — O processo de identificação e documentação de papéis, responsabilidades, habilidades necessárias, relações hierárquicas, além da criação de um plano de gerenciamento do pessoal.
  • Mobilizar a Equipe do Projeto — O processo de confirmação da disponibilidade dos recursos humanos e obtenção da equipe necessária para terminar as atividades do projeto.
  • Desenvolver a Equipe do Projeto — O processo de melhoria de competências, da interação da equipe e do ambiente geral da equipe para aprimorar o desempenho do projeto.
  • Gerenciar a Equipe do Projeto — O processo de acompanhar o desempenho dos membros da equipe, fornecer feedback, resolver problemas e gerenciar mudanças para otimizar o desempenho do projeto.

WhatsApp Image 2017-05-24 at 21.16.27

Figura 1 – Capítulo 9 PMBOK® 5ª edição

Nesse artigo, vamos falar em específico no tópico 3 desse capítulo, que é o desenvolvimento da equipe de projeto.

Desenvolver a equipe do projeto é o processo de melhoria de competências, interação e ambiente global da equipe para aprimorar o desempenho do projeto. Os gerentes de projetos devem adquirir habilidades para identificar, construir, manter, motivar, liderar e inspirar as equipes de projetos a alcançar um alto desempenho da equipe e cumprir os objetivos do projeto.

O desenvolvimento da equipe deve ocorrer durante todo o processo de ciclo de vida do projeto, porém quanto antes iniciadas, mais benefícios são trazidos ao projeto.

Vamos ver agora quais as etapas que precisam ser realizadas para ocorrer esse processo de desenvolvimento.

WhatsApp Image 2017-05-24 at 21.16.31

Figura 2 (entradas/ferramentas/saídas)

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Project_Management_Body_of_Knowledge

Entradas

  • Plano de gerenciamento dos recursos – Fornece orientação sobre como os recursos humanos do projeto devem ser definidos, mobilizados, gerenciados e controlados.
  • Designações do pessoal do projeto – Inclusão de diretório da equipe do projeto, plano de gerenciamento do projeto, organogramas e cronogramas.
  • Calendários dos recursos – Calcula o prazo do projeto e de suas atividades.

As entradas fornecem orientação sobre como os recursos humanos do projeto devem ser definidos, mobilizados, gerenciados e controlados, além de calcular o prazo do projeto e de suas atividades.

Ferramentas e técnicas

  • Habilidades interpessoais – Fundamental para o gerente de projetos gerenciar sua equipe e gerenciar as expectativas das partes interessadas. As habilidades interpessoais mais utilizadas pelo gerente de projetos são a liderança, motivação, comunicação e influência.
  • Treinamento – Essencial para que as pessoas entendam suas atividades e competências para suas tarefas, fazendo com que sejam produtivas e que os prazos sejam cumpridos.
  • Atividades de construção da equipe – Trabalhar a equipe do projeto para trabalharem em conjunto, gerando uma maior eficácia, tornando os colaboradores sempre entrosados e conectados.
  • Regras básicas – conjunto de regras e procedimentos que são fundamentais para traçar uma rota para o trabalho de toda equipe.
  • Agrupamento – Atividade para junção da equipe em um local físico, fazendo com que os gerentes de produção tomem decisões mais ágeis e produtivas.
  • Reconhecimento e recompensas – Base de motivação para os colaboradores, fazendo com que se sintam úteis para o projeto, gerando assim, um reconhecimento profissional.
  • Ferramentas de avaliação dos funcionários – Análise comportamental e de desempenho da equipe, modelo utilizado para distinguir as competências de cada colaborador e sua forma de atuação no processo.

Saídas

  • Avaliações do desempenho da equipe – É a avaliação constante do desempenho da equipe do projeto para identificar pontos de gaps no processo e orientar o colaborador sobre como atuar em um determinado processo. Além de avaliar os pontos negativos, são observados também a capacitação e as ferramentas para verificar a satisfação de retorno de sua equipe.
  • Atualizações nos Fatores ambientais da empresa – Fatores internos ou externos que podem influenciar o sucesso do projeto e restringir as opções de gerenciamento. Fatores como por exemplo a cultura da empresa e sua estrutura organizacional, condições do mercado, fornecedores e infraestrutura.

As saídas são obtidas através de melhorias nas habilidades e competências dos colaboradores, fazendo com que as atividades sejam realizadas com maior eficácia e, consequentemente, o aumento do desempenho da equipe.

Exemplificando…

Vou contar para vocês agora um fato real, sobre como a falta de treinamento e engajamento da equipe pode ser um fracasso para o resultado do projeto. Mesmo que a equipe possua os melhores profissionais da atualidade, nem sempre seus objetivos serão alcançados.

Falarei um pouco sobre a seleção brasileira de 1982, considerada por muitos como a melhor seleção de todos os tempos.

O time era formado por grandes astros da atualidade, entre eles, Roberto Dinamite, Zico, Sócrates, Falcão e outros gênios da bola. Não podemos esquecer também que era comandada pelo maior treinador da história da seleção brasileira, o grande mestre Telê Santana.

WhatsApp Image 2017-06-13 at 21.46.38

Figura 3 – Seleção brasileira de 1982

Fonte: http://www.heiabrasil.no/brasil-1982/

A seleção brasileira de 1982, possuía os melhores jogadores em atividade do país, porém não conseguiu conquistar o título devido à falta de conjunto e inter-relação entre os jogadores, ocorria uma disputa entre jogadores cariocas e restante do time que não era controlada pelo treinador. Sendo considerado por muitos amantes do futebol como o ponto principal para o fracasso na copa do mundo.

Podemos falar de um grosso modo que a seleção possuía exímios jogadores em questão de individualidade, porém não sabiam jogar em harmonia para chegar ao objetivo tão sonhado de se tornar a seleção campeã do mundo.

A junção desses fatos nos leva a dizer que o desenvolvimento da equipe não foi feito da forma correta a obter o resultado esperado ao final da competição. Como sempre falado, a equipe de 82 não possuía um consenso entre os seus membros da equipe, que em momento algum foi controlada pelo treinador, resultando numa falta de ímpeto por parte dos jogadores e uma queda na motivação.

Não fora observado uma postura do treinador para a redução dos conflitos e melhoria no trabalho em equipe, para permitir o treinamento e mentoria entre os próprios membros da equipe, além de existir fortes pressões externas para convocações, na qual o treinador não soube administrar.

 

Referências Bibliográficas:

PMI. Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos. Guia PMBOK 4ª edição– EUA: Project Management Institute, 2008.

PMI. Um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos. Guia PMBOK 5ª edição – EUA: Project Management Institute, 2013.

https://escritoriodeprojetos.com.br/desenvolver-a-equipe-do-projeto acessado em junho/2017

http://globoesporte.globo.com/futebol/selecao-brasileira/noticia/2015/07/serginho-chulapa-detona-ambiente-da-selecao-de-82-nao-tinha-uniao.html acessado em junho/2017

http://jkolb.com.br/9-3-desenvolver-a-equipe-do-projeto acessado em junho/2017

Clique para acessar o resumo-pmbok-5.pdf