Não basta apenas uma análise superficial dos riscos para evitar imprevistos indesejados.Temos que realizar diversos processos para uma identificação completa de todos os riscos possível.

Com o gerenciamento dos riscos do projeto podemos controlar imprevistos, aumentar nossas oportunidades e diminuir as ameaças que pode ocorrer no decorrer do projeto. Existem várias modelos diferentes para serem aplicados e utilizados para o gerenciamento de riscos, contudo todos abrangem o mesmo método, que conforme a ABNT (2006) é identificar, avaliar, tratar, controlar e monitorar.

Neste post falaremos sobre como identificar e utilizar ferramentas para analise dos riscos que podem afetar o projeto.

Segundo o PMBOK Guide, Risco de Projeto é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, terá um impacto positivo ou negativo em um ou mais objetivos do Projeto, tais como Escopo, Prazo, Custo, e Qualidade. Ainda segundo PMBOK Guide o principal benefício desse processo é a documentação dos riscos existentes e o conhecimento e a capacidade que ele fornece à equipe do projeto de antecipar os eventos.

É importante lembrar que a análise de riscos funciona diferentemente para cada local, atividade e para cada máquina.Por isso, reserve um tempo para conhecer o ambiente, as pessoas envolvidas, os processos realizados e as informações que os trabalhadores têm a dizer, afinal, eles enfrentam os riscos em seu dia-a-dia. Após analisar o ambiente de trabalho é hora de analisar os riscos presentes no ambiente, você pode realizar esta etapa anotando todos os passos de cada atividade vista na análise do ambiente e identificar os riscos junto aos trabalhadores.

Ferramentas para facilitar na identificação dos riscos.

 1.Técnicas de coleta de informações

  • Brainstorming – O objetivo do braindstorming é obter uma lista completa dos riscos do projeto. A equipe realiza frequentemente com um conjunto multidisciplinar de especialistas que não fazer parte da equipe. As ideias dos possíveis riscos são geradas, discutidas, analisadas e filtradas no final.  (PMI, 2013)
  • Técnica Delphi – É uma técnica para a busca de um consenso de opinião de um grupo de especialistas a respeito de eventos futuros.Os especialistas em riscos do projeto participam anonimamente nessa técnica. O facilitador usa um questionário para solicitar ideias sobre riscos importantes do projeto. As respostas são resumidas e redistribuídas aos especialistas para comentários adicionais. O consenso pode ser obtido apos algumas rodadas desse processo. Essa técnica ajuda a reduzir a parcialidade nos dados e evita que alguém possa influenciar indevidamente o resultado.  (PMI, 2013)
  • Entrevistas – Entrevistas livres, semi-estruturadas ou estruturadas conduzidas individualmente ou em grupo com membros experientes do projeto, envolvidos ou especialistas para que possa ajudar a identificar os riscos . (BACCARINI, 2001);  (PMI, 2013)
  • Análise da Causa-Raiz: técnica específica para identificar um problema, descobrir suas causas subjacentes e desenvolver ações preventivas.Para isso devemos considerar o 5 por quês uma técnica importante para esta etapa de identificação, simples e objetiva que auxilia no processo de solução, como representada no exemplo a baixo.(Mario Henrique Trentim)

Resultado de imagem para análise da causa raiz identificação de riscos

Planta doente / Fonte: https://www.google.com.br/amp/s/integrasolucoes.wordpress.com/2013/09/27/o-5-por-ques-e-a-causa-raiz/amp/

    2.Análise de premissas

Todos os projetos e seus planos são concebidos e desenvolvidos com base em um conjunto de hipóteses, cenários ou premissas. A analise de premissas explora a validade das premissas em relação ao projeto. Ela identifica os riscos do projeto decorrente do caráter inexato,instável, inconsistente ou incompleto das premissas.

     3. Técnicas de diagramas

  •  Diagramas de Causa e Efeito: Ishikawa ou espinha de peixe. Úteis para identificar causas dos riscos;

Resultado de imagem para diagrama de ishikawa analise de risco

Diagrama de Ishikawa (causa e efeito) – “espinha de peixe”/ Fonte:http://www.portal-administracao.com/2014/08/diagrama-de-ishikawa-causa-e-efeito.html

  •  Diagramas de Sistema ou Fluxogramas: mostram a inter-relação dos elementos do sistema e o mecanismo de causalidade entre eles;
  • Diagramas de Influência: representam graficamente situações que mostram as influências causais, a ordem de elementos no tempo e outras relações entre variáveis e resultados.

       4. Análise de forças, fraquezas, oportunidades e ameaças (SWOT)

Examina o projeto do ponto de vista de suas forças e fraquezas, oportunidades e ameaças, a fim de aumentar a abrangência dos riscos identificados, incluindo riscos gerados internamente. Começa com a identificação de forças e fraquezas da organização, para depois analisar o projeto, de modo que as forças e fraquezas eventuais do projeto possam (ou não) ser compensadas pelas forças e fraquezas da organização. Podemos usar a imagem a seguir para identificar todos os pontos de vista e analisar posteriormente todos os riscos.

Resultado de imagem para SWOT analise de risco

A Análise SWOT no Gerenciamento de Riscos  /   Fonte: http://pmkb.com.br/artigo/a-analise-swot-no-gerenciamento-de-riscos/

Portanto concluímos que não adianta apenas identificar os riscos mais prováveis a se acontecer. Temos que realizar entrevistas, pesquisas, orientação externa e interna, utilizar as ferramentas dadas para identificar riscos e estuda-las para maximizar a probabilidade de os riscos impactarem o projeto de forma positiva e minimizar as chances de ocorrer eventos adversos aos objetivos do projeto. Dessa forma será possível prosseguir com o projeto de forma segura, sem correr riscos de imprevistos indesejados, e aproveitar todas as oportunidades( pois como já sabemos, riscos podem trazer impactos positivos também).

 

Referências Bibliográficas: 

Calixto, Jair. Ferramentas de análise de risco. Disponível em:http://boaspraticasnet.com.br/?p=3411. Acesso em 25/03/2017

Coimbra, PMP.; Monitoramento e Controle: Monitorar e controlar os riscos. Disponível em: <http://projetoseti.com.br/monitoramento-e-controle-monitorar-e-controlar-os-riscos/&gt. Acesso em 25/03/2017
GIL, Antonio Carlos. Gestão de pessoas. São Paulo: Atlas, 2001

http://www.blogsegurancadotrabalho.com.br/2014/07/o-que-e-analise-de-risco.html. Acesso em 25/03/2017

https://escritoriodeprojetos.com.br/identificar-os-riscos

INBEP http://blog.inbep.com.br/analise-de-riscos-o-que-e-e-como-realizar/ .Acesso em 25/03/2017

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE. PMBOK: um guia do conhecimento em gerenciamento de projetos. 5. ed. Project Management Institute. São Paulo: Saraiva, 2014

PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (PMI). A guide to the project management body of knowledge. 5 ed.. Newtown Square: Project Management Institute, 2013

Stonner, Rodolfo. Identificar os riscos. disponível em: http://blogtek.com.br/identificar-os-riscos/.Acesso em 25/03/2017