Como práticas reconhecidas de gerenciamento de projetos podem contribuir para o bom desempenho do processo de desenvolvimento de um produto ?

O Gerenciamento de Projetos é a aplicação de conhecimentos, habilidades e técnicas para a execução de projetos de forma efetiva e eficaz. Para lidar com essas características bem como com as incertezas inerentes aos projetos, novas formas de gestão se desenvolveram e o gerenciamento de projetos é uma delas.Trata-se de uma competência estratégica para organizações, permitindo com que elas unam os resultados dos projetos com os objetivos do negócio  e, assim, melhor competir em seus mercados.

FRAME3 (1995) apud ANSELMO (2002) diz que a gestão de projetos também está baseada em muitos dos princípios da administração geral, por isso, também envolve negociação, solução de problemas, políticas, comunicação, liderança e estudo de estrutura organizacional

Pinto & Sleven (1983) partem do pressuposto que um projeto é considerado um sucesso em sua implementação, caso atenda a quatro critérios – tempo, custo, eficácia e satisfação do cliente.

IMPORTÂNCIA DO PROJETO E PLANEJAMENTO

Por sua vez, de acordo com Chen et al. (2003), devido às rápidas mudanças tecnológicas, à globalização dos mercados, e à elevada concorrência dentro e fora do país, o desenvolvimento efetivo de produtos está surgindo como o maior foco de competição e iniciativa estratégica das empresas. Um produto de sucesso e lucrativo é o fator ganhador decisivo num ambiente como esse.

Algumas ferramentas citadas no PMBoK (PMI, 2004) para os grupos de planejamento e que são de grande importância para qualquer fase do desenvolvimento do produto, são as relacionadas às áreas de tempo e custo do projeto, tais como: estimativas de custo e duração, linha de base dos custos, análise de alternativas, nivelamento de recursos, análise de reservas, entre outras.

O uso de práticas como análise das partes interessadas, opinião especializada, identificação de alternativas e benchmarking podem auxiliar na identificação dos interessados do projeto, na identificação de abordagens de trabalho diferentes e mais adequadas para um certo tipo de desenvolvimento, assim como estabelecer padrões para medição de desempenho e obter idéias de melhoria.

Outra área de grande importância a ser considerada é a de riscos, que através da utilização de ferramentas de levantamento e avaliação de riscos irá resultar em um plano de gerenciamento de riscos e no levantamento dos principais riscos do projeto.

Resultado de imagem para gerenciamento de projetos

Figura 1 – Ilustração de Riscos em Processos / Fonte:  http://artia.com/blog/e-possivel-fazer-gerenciamento-de-projetos-em-pmes/

EXECUÇÃO DO PROJETO

As atividades consistem da execução do que foi planejado.Ferramentas das áreas de integração, comunicação e recursos humanos são muito importantes para um bom desempenho dessas atividades.

Para que o desenvolvimento ocorra de maneira eficaz, o  processo de desenvolvimento de produtos geralmente ocorre de maneira iterativa e requer o envolvimento de diversas áreas.

As habilidades de gerenciamento geral são extremamente importantes, uma vez que irão tratar aspectos da equipe de desenvolvimento, como motivação, cooperação, conflitos, resolução de problemas, entre outros e que contribuem fortemente para o bom andamento do projeto.

MONITORAMENTO E CONTROLE

Nesta etapa iremos comparar  o que foi executado com o que estava planejado, verificando principalmente de quatro aspectos do projeto e do produto em si, que são: custo, prazo, qualidade e escopo. Sendo assim, as linhas de base de custo, qualidade, escopo e tempo devem ser monitoradas continuamente, garantindo que o produto irá chegar ao mercado em condições de competir e se estabelecer em meio a tantos outros produtos.

Um fator determinante para o sucesso do projeto é o prazo de lançamento do produto, pois em certos casos, há o risco do produto já estar obsoleto no momento do lançamento. O atendimento aos prazos estabelecidos poderá representar também um fator de vantagem competitiva, garantindo que o produto seja lançado no tempo certo no mercado.

Os riscos do projeto podem ser monitorados utilizando se ferramentas como reavaliação de riscos, análise de reservas, análise das tendências e da variação, reuniões de andamento, etc.

Na metodologia de desenvolvimento de produtos, o plano é estratificado por fases: plano do projeto informacional, plano do projeto conceitual, plano do projeto detalhado e plano de lançamento.

 

Referências Bibliográficas:

ANSELMO, J.L. Escritório de gerenciamento de projetos: um estudo de caso. 2002. Monografia — Departamento de Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo, São Paulo, São Paulo, Brasil.

CHEN, C. H.; LING, S. F.; CHEN, W. Project scheduling for collaborative product development using DSM. International Journal of Project Management, v. 21, n° 4, p. 291-299, 2003.

GRANT, K; PENNYPACKER, J. S. Project Management Maturity: An Assessment of Project Management Capabilities Among and Between Selected Industries. IEEE Transactions on Engineering Management, v. 53, nº 1, feb. 2006.

ROZENFELD, H.; FORCELLINI, F. A.; AMARAL, D. C.; TOLEDO, J. C. D.; SILVA, S. L. D.; ALLIPRANDINI, D. H.; SCALICE, R. K. Gestão do Desenvolvimento de Produtos – Uma referência para a melhoria do processo. São Paulo: Saraiva, 2006.

VARGAS, R. Gerenciamento de projetos – Estabelecendo diferenciais competitivos. 7ª ed. Rio de Janeiro: Brasport, 2009.

Anúncios